Amazonas: O Que Fazer Em Manaus No Final De Semana?

Ai, Manaus, que sonho que foi te visitar!

Iranduba, Amazonas

Passei três dias e duas noites admirando uma parte do Amazonas, o maior estado do Brasil em extensão territorial e mundialmente conhecido pelo encontro das águas, tribos indígenas, comunidades ribeirinhas e, claro, pela selva.

Manaus, Amazonas

O território do Amazonas é coberto em sua totalidade pela maior floresta tropical do mundo e conta com 98% de sua área preservada. Aliando seu potencial ecológico a uma política de negócios embasada na sustentabilidade, a capital do amazonense tornou-se a sexta cidade mais rica do país.

Trilha pelo Amazonas

Manaus é quente – e quente o ano todo, meu caro leitor! -, chove a qualquer momento e tudo gira em torno de rios. É uma cidade completamente diferente de todas as outras brasileiras e espero com esse post te convencer de visitá-la o quanto antes.

Posto de gasolina no Rio

Você precisa saber agora:

Moeda: Real

Golpinhos/dia: R$ 120,00 (hospedagem, alimentação e transporte). Já o custo dos passeios que fiz listarei ao longo do post

Se perder, vai ter que voltar: Visitar o Encontro dos Rios

Sobraram Golpinhos? Explore o Parque Nacional de Anavilhanas, além dos passeios por dentro da Selva Amazônica.

Flutuantes no Amazonas

Como cheguei:

Voei pela Gol Linhas Aéreas desde o Rio de Janeiro e paguei R$ 550,00 ida e volta, sem escalas. Bookei as minhas passagens para um final de semana de maio, 2017.

A Gol oferece algumas opções de horários e tende a ser a low cost brasileira mais acessível para esse trecho. Portanto, vale à pena dar uma pesquisada junto a eles.

Sobrevoando Manaus

Hospedagem

• Manaus – Hostel Manaus –, R$ 40,00 a diária do quarto compartilhado com café da manhã. O staff é tranquilo e foram super solícitos comigo. But, as meninas que dividiam o quarto nem tanto!

Passei apenas duas noites em Manaus. E, na segunda noite, as francesas – um tanto antipáticas – tinham ido embora, então fiquei com o quarto só para mim. Sonho de qualquer mochileiro em albergue, não é mesmo?

Flutuantes no Amazonas

Primeiro dia: Day tour de gringo SIM

Como tinha pouquíssimo tempo, pesquisei bastante o preço das agências de turismo e fechei os passeios com a Amazing Tours (com o Leonardo Mendes, telefone 92 99186-7133, gente boníssima!).

Início do dia: passeio de barco

O engraçado de procurar essas agências pela internet é que em 90% dos casos a informação já vem em inglês. E sabe por quê? Manaus recebe centenas de viajantes estrangeiros e me arriscaria a dizer que o número excede os visitantes brasileiros.

Iranduba, Amazonas

No primeiro dia eu fiz o combo mais famoso da cidade: Visita ao Boto + Tribo Indígenas + Encontro das Águas. O custo por todo o dia de passeio, com pick up e drop off foi de R$ 175,00. Na cidade, é possível contratar o passeio por um custo um pouco menor, eu que preferi não arriscar por conta do pouco tempo que tinha.

Se a grana estiver curta, vá ao Porto do Ceasa, localizado no distrito industrial da cidade. Locais alugam lá barcos pequenos para levar os viajantes ao Encontro e o preço será conforme o seu poder de negociação.

Porto de Manaus

Meu passeio iniciou-se cedo, por volta das 9h, no Porto de Manaus. E logo ao lado do Porto fica a Feira Manaus Moderna, uma típica feirinha de frutas e verduras às margens do Rio Negro.

Não é à toa que a região Norte do Brasil é tão famosa pela culinária, aqui temos os mais variados peixes, como o pirarucu e o tucunaré. Só de lembrar já dá água na boca!

Rio Negro

A primeira atração foi o Encontro das Águas, um fenômeno que acontece após a confluência do Rio Solimões, de água barrenta, com o Rio Negro, de água escura. É sensacional!

O famoso Encontro das Águas

O fato ocorre devido às grandes diferenças físico-químicas entre os dois rios, onde suas águas correm paralelamente sem se misturar por vários quilômetros.

Depois seguimos para uma comunidade ribeirinha, uma vila cheia de flutuantes onde se tem contato com animais selvagens capturados pelos locais. Para ser sincera, achei bastante turístico e para gringo ver. Mas ok, era-se o esperado.

Tenho muito jeito para abraçar o bicho-preguiça, como vocês podem notar

Nessa hora conheci um grupo de meninos brasileiros que viajavam juntos, o que tornou o passeio mais bacana. Felizmente podíamos compartilhar um pouco da sensação de estarmos com mais pessoas de fora do que nacionais, em uma das regiões mais absurdamente magníficas do Brasil. Parece bobo, mas gente – acreditem! – o turismo em Manaus é quase todo feito para o “curioso loiro europeu”.

Iranduba, Amazonas

Enfim, fechando meus parênteses antropológicos, seguimos para o Parque Ecológico Janauari, repleto de vitórias-régias. Existe uma floresta inundada por dentro e um passeio de barco pelo igapó pode ser contratado na hora. Foi aqui que almoçamos.

Igapós

Nossa parada para o almoço

Trabalho artesanal dos locais

Depois foi a vez de visitar uma tribo indígena. Bem, (LEIA ISSO COM CALMA), eu não gostei dessa parte. Podem me chamar de chata, de sem noção, do que for! É claro que o tour contemplaria uma visita à tribo, mas achei muito forçado. Desde a dança, desde o contato com o povo. Sei lá, tudo soou um tanto “contratado” demais, sabe? Conversei com alguns nativos que indicaram outras tribos, mas (claro) que ficam a horas de distância de barco desde Manaus.

Crianças indígenas fofinhas

Por fim, fomos visitar os famosos botos do Amazonas. Pequenos grupos de 8 a 10 pessoas entram no rio enquanto os locais ficam a alimentar os animais, com o intuito de de fazê-los subir até a superfície, dando seu show de graciosidade.

Eles são gigantes e bem fofinhos, mas há em mim uma certa cautela quanto à passeios que envolvem os bichinhos.

O famoso Boto

O famoso boto

Antes de voltar ao hostel, passei pelo majestoso Theatro Municipal de Manaus, mas não entrei. Com tempo, indico a todos que visitem seu interior, as fotos são belíssimas!

Fim de tarde em Manaus

Segundo dia: Rio Tarumã e Skydive

Iniciei o dia com um salto de paraquedas memorável! Tive a vista mais linda lá de cima, com a perspectiva de cada encontro de rios que Manaus tem. Esse passeio foi, sem sombras de dúvidas, um dos mais bacanas que fiz na vida. O custo foi de R$ 500,00, com direito a foto e vídeo do dia, junto à SkyDive Amazonas.

SkyDive Amazonas

SkyDive Amazonas

Obs: Esse passeio foi fechado com a Amazing Tours. Para preços diretamente com a SkyDive, verifiquem o contato via site, ok?

SkyDive Amazonas

À tarde segui para um stand up pelo Rio Tarumã Mirim, acompanhada por um dos nativos da região. O passeio foi super relaxante e bonito, ficamos até o pôr do sol, vendo a evolução de florestas amazônicas inundadas e a mata de igapós. O custo foi de R$ 200,00 e não achei barato, porém não me arrependo.

Rio Tarumã

Rio Tarumã

O chato de ter pouco tempo nas viagens é que acabamos pagando altos custos em atividades que, com tempo e planejamento, quase sempre saem mais em conta.

Como conhecer Manaus estava dentre as minhas prioridades de trips brasileiras no ano, já fui com o bolso preparado.

Manaus, Amazonas

Manaus, Amazonas

Manaus, Amazonas

Entre as atividades que ficaram de fora, mas que despertaram a minha curiosidade, listo a visita ao Parque Nacional de Anavilhanas, que você pode ler mais sobre as atividades ao clicar aqui, e a cerimônia de Ayahuasca, um ritual xamã bastante conhecido na região.

Trilha pela Floresta

Checklist

Seguro obrigatório para estrangeiros: Sim

Vacina obrigatória para estrangeiros: Não há obrigatoriedade de comprovação vacinal ou profilaxia para entrada no Brasil, no entanto, o Ministério da Saúde recomenda que os turistas internacionais atualizem a sua situação vacinal previamente à chegada ao país, conforme as orientações do calendário de vacinação do país de origem ou residência. Em Manaus, é recomendável tomar vacina contra febre amarela dez dias antes da viagem. A vacinação é gratuita e pode ser feita em postos de saúde. Dengue e malária também são comuns na região. Para se proteger, use sempre repelente.

Documentação para estrangeiros: Passaporte e Visto (com exceções). Para mais informações, clique aqui.

Importância Global: A Zona Franca de Manaus foi criada no final dos anos 1960 para integrar a Amazônia Ocidental ao país. Ela e seu entorno vêm crescendo ao longo dos anos, conciliando o crescimento econômico e social com a preservação de 98% da floresta.

Os norte-americanos estão em primeiro lugar no ranking dos turistas estrangeiros que visitam Manaus: são 28,6% do público internacional, segundo estudo do Ministério do Turismo (MTur).

 

♥ Gostou? Então curte minhas fotos dessa viagem no Instagram! Quer mais dicas e ajuda com a sua viagem? Peça já o seu roteiro totalmente personalizado!

(Visited 228 times, 1 visits today)