Aswan: O Majestoso Abu Simbel

Durante minha visita ao Egito, guardei alguns dias para seguir viagem em direção ao sul do país e, enfim, conhecer a cidade de Aswan. A mais de 900km de distância do Cairo, tive uma surpresa não muito agradável quando tentei comprar os tickets aéreos desde Luxor: as low costs estavam cheias e o custo nas outras companhias aéreas extrapolara a casa das centenas de reais.

Abu Simbel e o Nilo ao lado, Aswan

A segunda opção mais sensata e econômica seriam os trens, mas estavam cheios. Fiquei com medo de seguir viagem de ônibus e, para ser sincera, também não tinha muito tempo. Foi aí que tive um insight! Desci na recepção do hotel e comecei a negociar um transfer diretamente para Abu Simbel – a atração principal de Aswan, na fronteira com o Sudão.

Me passaram preços mirabolantes, tive diversos “não” e foi complicado convencer o pessoal. Entretanto, é o que sempre falo: nosso anjo da guarda nunca dorme e o mundo é cercado por pessoas boas que estão dispostas sim a nos dar aquela força! Pois bem, por US$ 80,00 – caro pra cacete pros padrões do Egito – consegui um cara que me levou (e a Lídia também, que viajava essa parte comigo) em direção ao sul do Egito.

Deserto no caminho de Aswan, Egito

Horas e horas depois – saímos de madrugada de Luxor e chegamos à tarde em Aswan – estávamos em Abu Simbel: um vale majestoso quase só para nós (sim, estava vazio, vazio). Eu quis abraçar e encher o motorista de beijinhos, mas lembrei que eu estava no Egito, e não no Brasil. Me contive por fora, mas era só alegrias por dentro!

Abu Simbel, Aswan

Você precisa saber agora:

Moeda:  Libra Egípcia
Golpinhos/dia: US$ 35,00 (excluindo transporte de ida à Aswan)
Se perder, vai ter que voltar: Abu Simbel
Sobraram Golpinhos? Faça o passeio de Felucca

Abu Simbel é um complexo arqueológico gigantesco, com dois grandes Templos construídos para o Faraó Ramsés II, logo de cara! Ao lado, temos o Rio Nilo, que faz fronteira – como já mencionei – com o Sudão.

Templo para o Faraó Ramsés II e sua esposa preferida, Nefertari

Considerado um dos mais bem conservados de todo o país, esse monumento quase chegou ao fim no final da década de 1950. Isso tudo porque o governo egípcio decidiu construir uma barragem que causaria a inundação do vale.  A UNESCO – graça aos Deuses – interferiu na situação e realizou o translado do seu local original, a fim de ser salvo de ficar submerso. A entrada custa EGP 115, o que seria R$ 21,30.

O majestoso Abu Simbel, Aswan

Por dentro do Templo

Pontos de interesse:

Aswan é uma cidadezinha cheia de barcos de passeio para turistas: as famosas Feluccas. E muitos cruzeiros do Nilo passam também por aqui.

Típico comércio egípcio

Foi um dos únicos lugares que penei para comer: achar um mero McDonald’s aqui é um trabalho nível Sherlock Holmes. Eu me rendi a um delivery que servia comida árabe – muitos que me desculpem, mas eu não gosto da comida árabe. Afinal, nem carne eu como!

Ok, ok! Não passei fome nem passei mal com a comida, mas viajando por muito tempo a gente também quer se dar – de tempos em tempos – aos “pequenos luxos” de uma boa culinária. Em Aswan, isso foi impossível. Cruzei com pessoas que explicaram que a cidade foi devastada pela Revolução, o que justifica bastante esse lugar ainda ser tipicamente um vilarejo, mesmo possuindo um dos Monumentos mais impactantes do mundo.

Egito e seus encantos

Mas vamos lá, pontos de interesse: A Tumba dos Nobres, que fica iluminada à noite, o Templo de Edfu, dedicado ao Deus Hórus (custa cerca de EGP 90, R$ 16,50) e o Templo de Filas, dedicado a Ísis (bem bonito e custa baratinho, EGP 50, R$ 9,00). Os passeios de Felucca também são atrativos da região e devem ser negociados com calma no Porto, pois podem chegar a EGP 500 ou R$ 90,00 – o que é extremamente caro!

A arquitetura milenar egípcia

É aqui que você vai achar a famosa Ankh egípcia, simbolizando a vida eterna. Os egípcios usavam-na para indicar a vida após a morte. Confere só clicando aqui!

Hospedagem:

Aswan – Happi Hotel, EGP 620, ou algo similar a R$ 114,00. Essa fortuna – pesquisei mal, perdi grana violenta – para não gostar! Achei o atendimento ruim, os quartos extremamente antigos e de péssimo custo-benefício. Esperei um tempão na recepção até acharem a minha reserva, mesmo com o comprovante de booking em mãos. Sério, não recomendo!

Checklist

Seguro obrigatório para brasileiros: Não, mas aconselho a fazer.

Vacina obrigatória para brasileiros: Sim. Deve ser tomada a vacina contra febre amarela com 10 dias de antecedência e levar o comprovante internacional.

Imigração: Entrei pelo Cairo. Para mais informações, clique aqui.

Documentação: Passaporte e Visto (uma ou múltiplas entradas). O visto pode ser adquirido ao desembarcar no Cairo ou, para quem mora no Rio de Janeiro, ser solicitado no Consulado Geral da República Árabe do Egito, no bairro de Botafogo.

Importância Global: Abu Simbel é considerado Patrimônio Mundial da UNESCO no Egito.

 

♥ Gostou? Então curte minhas fotos dessa viagem no Instagram! Quer mais dicas e ajuda com a sua viagem? Peça já o seu roteiro totalmente personalizado!

(Visited 1.035 times, 1 visits today)