Bélgica: Vá Além de Bruxelas e Conheça Bruges

Estive na Bélgica durante uma eurotrip que incluiu Portugal e França.

Bruges, Bélgica

Conforme escrevi no roteiro em terras lusófonas, diferentemente das viagens que comecei sozinha – a partir de 2016 -, para Bélgica (e Espanha, Itália, Mônaco, Portugal, França, EUA e Uruguai) não fiz um roteiro detalhado, nem mesmo anotei as dicas e gastos mais significantes. Com isso, me restou contar um pouco, via registros fotográficos e uma boa memória, o que vi e vivi no caminho.

Bruxelas, Bélgica

A Bélgica é um país pequeno, mas com grande densidade populacional. Faz fronteira cultural entre a Europa germânica e a Europa latina, causando o resultado de uma população com dois grupos linguísticos: os flamengos, falantes do holandês, e os valões, que falam francês. O alemão, apesar de reconhecido, é utilizado por muito poucos.

Você precisa saber agora:

Moeda: Euro

Cereja do Bolo: Bruges, a cidade europeia mais encantadora

Sobraram Golpinhos? Minha dica seria viajar pela Antuérpia, a maior cidade da região de Flandres.

O que visitar em Bruxelas?

Estive em Bruxelas por um breve momento. Como era uma viagem destinada à visitar amigos e familiares, não tive muita oportunidade de sair por aí e desfrutar o que a cidade tem de melhor.

Grand-Place, Bruxelas

Todavia, vou listar os meus pontos de interesse, tanto visitados nessa trip, como os que quero conhecer assim que voltar ao país. Então vamos lá:

  • Grand-Place – É a praça mais importante, responsável também por ser um dos complexos arquitetônicos mais belos da Europa. Aqui estão o Hôtel de Ville (prédio da Prefeitura), uma construção gótica da Idade Média, datada de 1459, com uma torre de 96 metros de altura rematada com uma estátua de São Miguel; o Maison du Roi, ou Casa do Rei, construída em 1536 para ser a residência de monarcas e que hoje funciona como um Museu; o Maison des Ducs de Brabant, a Le Pigeon e Le Renard;

Grand-Place, Bruxelas

Grand-Place, Bruxelas

  • Manneken Pis – O símbolo de Bruxelas! Trata-se da curiosa estátua de bronze de uma menino fazendo xixi na bacia da fonte. A lenda que me contaram foi a seguinte: um garoto urinou em frente à casa de uma bruxa que, por maldição, o transformou em estátua. Mas, de fato, circulam dezenas de outras lendas sobre a estátua, que já até passou por tentativa de roubo;
  • Atomium – Também bastante conhecida, foi considerada como a “Torre Eiffel de Bruxelas”. Criada em 1958 para a Expo 58, possui pouco mais de 100 metros de altura e representa um cristal elementar de ferro ampliado em mais de 160 milhões de vezes, formando uma arquitetura única;
  • Palácio Real – Moradia real dos reis belgas. Fica localizado ao lado oposto do prédio do Parlamento, perto do Parque de Bruxelas;
  • Mini-Europa – Um parque todo em miniatura, que lembra o que existe hoje na serra gaúcha brasileira. Como fica bem próximo ao Atomium, é uma boa pedida para conhecer no mesmo dia. São cerca de 80 cidades e 350 edifícios representados. Bacaninha.

Apesar dos famosos pontos turísticos belgas, a minha super dica para a capital é: caminhar! Principalmente se você for um fã de HQs.

Bruxelas, Bélgica

Bruxelas é composta por um street art fantástico, principalmente quando o assunto é o TinTin (sim, existe uma Rota de Quadrinhos, a Comic Book Route!!).

Bruxelas, Bélgica

Não é à toa que Bruxelas é considerada a capital internacional das histórias em quadrinhos.

Bruxelas, Bélgica

Ah! E a cidade dos doces MA-RA-VILHOSOS também!

Waffles belgas em Bruxelas

Bruges: O que você precisa saber

Bruges é a dica ideal para um bate-e-volta. Capital da província de Flandres, tem pouco mais de 100 mil habitantes e foi a sede europeia da cultura em 2002, junto à Salamanca, na Espanha.

Bruges, Bélgica

Essa cidade lembra muito uma casinha de boneca. Tudo organizadinho, silencioso e calmo. E, com sua arquitetura medieval, as paisagens tornam-se cartões postais capazes de atrair turistas de todo o mundo.

Bruges, Bélgica

Minha escolha foi seguir viagem de trem, por se tratar de apenas 160 km de distância, percorridos em cerca de uma hora. Na época, comprei os bilhetes online com a empresa Thalys, ao custo de EUR 15/trecho, mas não sei se eles ainda realizam o trajeto. Para mais informações sobre sua passagem, clique aqui e pesquise melhor no site oficial de trens belgas.

Bruges, Bélgica

Bruges, Bélgica

O lado bacana de Bruges é que você poderá fazer o turismo à pé já desde a saída da estação.

Bruges, Bélgica

E o site Veja o Mundo de Trem escreveu o passo-a-passo detalhado, conforme abaixo:

Bruges, Bélgica

– No caminho da estação de trem para o centro, você passará por um pequeno pórtico, que dá entrada para o antigo hospital da cidade (também há uma outra entrada de frente para a igreja de Nossa Senhora, no caso de você começar o seu passeio em outra parte da cidade). O hospital do século XI é um exemplo maravilhoso da arquitetura medieval da cidade, tem um belo jardim e de lá se tem uma linda vista da igreja de Nossa Senhora.

Bruges, Bélgica

– Siga para a Onze Lieve Vrouw Kerk (Igreja de Nossa Senhora), que é uma das mais belas e mais visitadas da região. Com sua enorme torre de 122 metros, a mais alta da cidade, é provavelmente uma das primeiras estruturas que você verá ao chegar lá.

Bruges, Bélgica

– Passe pela Sint-Salvator Cathedral (Catedral do São Salvador), que é ainda mais antiga que a Igreja de Nossa Senhora, e data dos tempos romanos. Da estrutura romana original, no entanto, restaram apenas pedaços de colunas que formavam o pórtico que dava acesso ao templo, e que ficam em exibição em uma seção separada da nave da igreja. Deve estar na sua lista do que ver em Bruges em um dia.

– Siga para a Grand Place, onde você encontra os prédios de maior esplendor arquitetônico na cidade, com fachadas elaboradas, de uma beleza quase indescritível, além também de ótimos restaurantes e bares, que oferecem uma vista privilegiada dos prédios grandiosos. São lugares perfeitos para aproveitar um drink ou uma refeição enquanto se aprecia a paisagem.

Bruges, Bélgica

Bruges, Bélgica

–  Na Grand Place, não deixe de subir o Belfort, que é o campanário, uma torre construída para abrigar o sino da cidade (de 6 toneladas!) e teve sua construção iniciada em 1300. Do alto do Belfort se tem uma das melhores vistas de Bruges, um panorama de 360 graus de uma altura de 100 metros! Mas, prepare-se, pois para chegar ao topo você terá que subir muitos lances de escada, e a subida pode ser cansativa.

– Pertinho da Grand Place e do Belfort fica uma outra praça, a Burg, que tem prédios lindíssimos para apreciar e visitar. A praça é bastante importante historicamente, já que lá foi construído o primeiro castelo de Bruges, e a pequena vila que se transformou na cidade formou-se ali. Na Burg se encontra o prédio da antiga prefeitura, que, apesar de pequeno, tem um dos salões medievais mais belos de toda a Europa.

– Bruges é cortada por canais, e um passeio de barco lhe dará a oportunidade de ver mais da cidade, de um ponto de vista diferente. Geralmente conduzido por um guia, que também opera o barco, o passeio dura em torno de meia hora, e passa pelos principais canais de Bruges. O guia torna o passeio ainda mais interessante, pois dá explicações sobre os prédios e pontes da cidade, o que pode ser bastante educativo.

Bruges, Bélgica

Checklist

Seguro obrigatório para brasileiros: Sim

Vacina obrigatória para brasileiros: Não

Documentação para brasileiros: Passaporte com, no mínimo, 6 meses de validade.

Importância Global: A Bélgica possui uma das economias de mercado mais modernas da Europa, sendo beneficiada pela privilegiada localização geográfica, além de possuir uma rede de transportes bastante desenvolvida. O país é hoje o 15º colocado no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial.

♥ Gostou? Então curte minhas fotos dessa viagem no Instagram! Quer mais dicas e ajuda com a sua viagem? Peça já o seu roteiro totalmente personalizado!

(Visited 40 times, 1 visits today)