Nova York: O Stop Over Mais Irado De Todos!

Se você tem pouquíssimas horas de conexão para desfrutar Nova York deverá ler esse post agora! Aqui vou te contar um pouco da minha experiência em terras americanas.

Foto tirada em Manhattan por um fotógrafo russo incrível que conheci durante a viagem

Cheguei no aeroporto JFK às seis e meia da manhã, ainda zonza pela noite de turbulência que tive voando junto à American Airlines. A imigração estava abarrotada de brasileiros e levei cerca de uma hora e meia até chegar na cabine do oficial. O ponto positivo é que ele foi um amor e até mesmo brincou comigo, sem entender ao certo o porquê eu deixara o Rio de Janeiro justamente na época do carnaval (Perdoa Deus, ele não sabe o que diz!).

A famosa Ponte do Brooklyn

Você precisa saber agora:

Moeda: Dólar norte-americano

Golpinhos/dia: US$ 120,00 (alimentação e hospedagem) ou US$ 350,00 (full-day tour com transfer privativo)

Se perder, vai ter que voltar: Times Square

Sobraram Golpinhos? Prove a pizza de alcachofra do Artichoke Basille’s Pizza ou jante no Giovanni Rana Pastificio & Cucina Restaurant, no Chelsea Market. Nesse último, você pode economizar se optar em pedir a comida no balcão.

Nova York foi fundada em 1626 e desde o seriado Sex and the city – ok, ok, pode zombar de mim agora – eu criei uma vontade enorme de conhecê-la. Fumaças que saem dos bueiros, carrinhos de sorvete pelas ruelas, o Brooklyn e o Bronx da J.Lo e, claro, a Nova York de Nola Darling, criada pelo maravilhoso Spike Lee. Como não querer se apaixonar pelo ambiente nova-iorquino?

5th Ave, New York

Pois bem, no caminho para Londres, consegui um voo com conexão de doze horas em NYC. Já sabia que para conhecer toda a cidade e entrar nos famosos museus, precisaria de, no mínimo, dez dias.

Então, como reduzir um dia por uma hora? Te explico logo abaixo.

Clássicos prédios nova-iorquinos em Dumbo

Já adianto que dessa vez eu fui burguesa: optei por um full-day tour privativo porque queria conhecer um pouco de tudo. Me custou US$ 300,00 e não me arrependo pelo custo-benefício da decisão.

Se você tem ao menos um overnight na cidade, te dou duas dicas. A primeira é adquirir o ticket de uma semana para o metrô, com o custo total de US$ 32,00. Esse pode ser estendido a algumas linhas de ônibus também. Já a outra dica é quanto aos free walking tours e pay-what-you-wish tours, distribuídos pela cidade. Esses dois sites aqui te mostram a boa: Free Tour e Time Out.

Dumbo, NYC

Atrações visitadas:

Para quem ainda não sabe, Nova York é formada por 5 boroughs – distritos -, que são eles: Manhattan, Staten Island, Queens, Brooklyn e Bronx. Pois bem, comecei o meu dia no Queens, visitando o Flusing Meadows Park.

Unisphere, um dos principais símbolos do Parque

Esse é um dos maiores parques da cidade, mas se você está em uma conexão, não aconselho a perder muito tempo por aqui. O Flusing Meadows é conhecido por moradores e turistas que curtem praticar caminhadas e fazer piqueniques. É como se fosse o Central Park do Queens.

Flusing Meadows Park, Queens

A segunda visita do dia foi na MA-RA-VI-LHO-SA Central Park (altura do Plaza Hotel, onde foi gravado o filme “Esqueceram de Mim”). Eu sei que conheci só uma pontinha do parque, mas que felicidade! O dia estava coberto de nuvens carregadas no céu e os lagos ainda congelados, o que criou uma atmosfera mágica. Vejam bem, eu fui criada num país tropical…

Central Park, NYC

Segui viagem em direção à famosinha 5ª Avenida e o primeiro ponto a conhecer foi a Rockfeller Plaza, o gigante complexo comercial entre as ruas 48th e 51st e que abriga uma pista de patinação.

Rockfeller Plaza

Uma quadra atrás está a linda Catedral de São Patrício. Indico que vocês entrem nela, independente de sua religião, pois há no interior uma arquitetura neogótica riquíssima.

Catedral de São Patrício

Não apenas em Dublin que o St. Patrick’s Day é comemorado. Em Nova York esse dia é bastante popular, pois cerca de 19 milhões de irlandeses moram aqui.

Catedral de São Patrício

A quinta visita foi na famosa Times Square. Indico passar de duas a três horas caminhando pela avenida, se perdendo em uma loja ou outra, visitando a Broadway ou apenas aproveitando o ar nova-iorquino.

Times Square, NYC

A incrível Times Square

Mas ainda tinham duas paradas obrigatórias na trip: a Biblioteca Pública Nacional e a Ponte do Brooklyn.

NYC, Estados Unidos

A New York Public Library já por fora é belíssima. Fica localizada em Manhattan e é considerada umas das principais bibliotecas de todo o mundo. Com exceção de domingo, fica aberta diariamente das 10h às 18h. Atualmente o seu acervo é composto por mais de 50 milhões de itens. Bacana, né?

New York Public Library

New York Public Library por fora

Detalhes do interior

Minutos depois estava no Greenwich Village, o eclético bairro nova-iorquino, frequentado pelo mais diverso público. Uma delicinha isso aqui!

Greenwich Village

A caminho do Brooklyn, tive que parar para a foto obrigatória de NYC: a Estátua da Liberdade. Desculpem pela péssima qualidade, mas a intenção é o que importa (rsrs).

Estátua da Liberdade lá atrás

Enfim, no Brooklyn.

Nem mesmo a chuva me desanimou de percorrer alguns metros em direção ao primeiro mirante da ponte. Construída entre os anos de 1869 e 1883, essa é a primeira ponte do mundo a ser suspensa por aço.

Brooklyn Bridge, NYC

Fica a dica

Aqui é um dos pontos da cidade onde turistas e moradores aproveitam para fazer book fotográfico de casamento, viagem, aniversário de namoro, etc. Hoje em dia, uma média de 120.000 carros, 4.000 pedestres e 2.600 ciclistas atravessam a Brooklyn Bridge todos os dias.

Brooklyn Bridge, NYC

Brooklyn Bridge, NYC

Minha última parada foi no Dumbo, conhecida por ser a região charmosinha. O nome é uma abreviação para “Down Under Manhattan Bridge Overpass”, já que ela fica na passagem abaixo da Manhattan Bridge.

Dumbo, NYC

Outros pontos de interesse:

Empire State Building, Estação Grand Central, Chelsea Market (esse é um dos pontos que quero muito conhecer quando voltar), Wall Street, MoMA (entrada grátis às sextas-feiras, das 16h às 20h) e o Museu de História Natural.

Outro ponto bacana é que existem diversos tours de filmes que já foram gravados na cidade. Vale à pena pesquisar com calma as agências que operam esses passeios.

No blog Tip e Trips existe um post muito completo sobre os principais museus e galerias de NYC. Você pode conferir na íntegra clicando aqui.

O interior da Biblioteca Pública Nacional

Achei Nova York um lugar incrível – mesmo com pouco tempo -, tanto pela alegria das pessoas na rua, quanto pela cidade em si. Se você tiver a oportunidade, não deixe de visitá-la!

Checklist

Seguro obrigatório para brasileiros: Não

Vacina obrigatória para brasileiros? Nenhuma vacina é obrigatória para ingressar no país, mas cuidado nos seus pontos de conexão.

Imigração: Não tive problema algum.

Documentação para brasileiros: Passaporte com, no mínimo, 6 meses de validade e Visto. Para detalhes de como tirar o seu visto americano, acesse aqui.

Importância Global: Nova York é uma cidade cosmopolita, onde mais de 2,5 milhões de pessoas (1/3 da população) residentes nasceram fora dos Estados Unidos. A cidade passou por períodos sérios de violência e criminalidade até se tornar uma das mais seguras do país. O plano de ação surgiu na década de 80 e ficou conhecido como “Teoria das Janelas Quebradas”.

 

♥ Gostou? Então curte minhas fotos dessa viagem no Instagram! Quer mais dicas e ajuda com a sua viagem? Peça já o seu roteiro totalmente personalizado!

 

(Visited 794 times, 1 visits today)