Rio de Janeiro: Dicas Econômicas Para O Fim de Semana

Nascida no Rio de Janeiro, sou uma carioca completamente apaixonada pela cidade, mesmo convivendo com todas as nuances socioeconômicas e os constantes problemas de violência que afloram nos últimos anos. Na verdade, o Rio sempre teve uma ordenação excludente e só após o início dos anos 2000 as políticas públicas voltadas para uma maior integração começaram a ser repensadas.

Largo do Boticário, Cosme Velho

Você precisa saber agora:

Moeda: Real

Golpinhos/dia: R$ 50,00 (transporte público + alimentação na rua)

Se perder, vai ter que voltar: Mirante Dona Marta, nas Paineiras

Sobraram Golpinhos? Visite o Corcovado por dentro. O ingresso custa R$ 75,00 considerando já o trem de subida e descida, na saída do bairro Cosme Velho.

Parque das Ruínas, Santa Teresa

Dia 1 – Rio Antigo com Largo do Machado

Jardim Secreto, Largo do Machado

A primeira dica de ouro é iniciar o seu dia na Confeitaria Colombo. Existem duas no Rio de Janeiro: uma no Forte de Copacabana (acesso via metrô linha 1, saída General Osório), onde você terá uma vista exuberante da praia, e outra na região do centro (acesso via metrô linha 1, saída Carioca ou VLT, Estação Confeitaria Colombo), conhecida por fazer parte do circuito do Rio Antigo. Eu, particularmente, prefiro o charme da segunda.

Confeitaria Colombo, centro do Rio

A Confeitaria foi fundada em 1894 por imigrantes portugueses para ser um exemplo da Belle Époque na então capital da República. Em 2002, criou-se um espaço dedicado à memória do café, com exposição, louças, fotos e embalagens de produtos que foram utilizados ao longa da história.

Confeitaria Colombo, centro do Rio

Confeitaria Colombo, centro do Rio

A Colombo foi eleita um dos 10 cafés mais belos de todo o mundo. Existe uma fila na entrada para conseguir uma mesa no interior, mas confesso que a espera vale à pena. Qualquer coisa que você pedir – tanto dentro quanto no balcão – será gostosa! Eu já fiz esse teste (rsrs)!

O espaço pode também ser reservado para cerimônias como casamento, festas de final de ano, etc.

Funcionamento – Colombo centro:

– De segunda à sexta: 09h às 19h

– Sábados e feriados: 09h às 17h

Centro do Rio

O próximo ponto turístico que gosto de fazer com os visitantes da cidade é o entorno de Santa Teresa. Ainda na zona central do Rio, esse bairro fica no alto da cidade, promovendo uma privilegiada vista. É o queridinho carioca – mesmo se tratando de uma área de atenção contra furtos e roubos – com seu ar bucólico e uma vida cultural riquíssima. O famoso bondinho ainda pode ser visto e utilizado durante o dia.

Santa Teresa

No caminho da Colombo até Santa Teresa você tem três opções: pegar o bonde (R$ 20,00), que fica próximo à estação do metrô da Carioca, pegar um Uber (R$ 10-15,00) ou o metrô até a estação da Cinelândia (linha 1, valor R$ 4,30) mais subida até o bairro. Eu indico a segunda opção – até porque nunca sabemos quando o bonde está ou não funcionando nessa cidade -, pois a descida você já fará à pé.

Parque das Ruínas, Santa Teresa

Explore um pouco as estreitas ruas do bairro. Em seguida, visite o famoso Parque das Ruínas, que possui uma das vistas mais bacanas do Rio. Aqui foi a casa da artista Laurinda Santos e hoje é visitado por famílias e turistas de todo o mundo. Com entrada franca, esse centro cultural ao ar livre funciona de terça à domingo, das 08h às 18h. Aos finais de semana há sempre uma programação especial e um café da manhã servido pela cafeteria local.

Parque das Ruínas, Santa Teresa

Parque das Ruínas, Santa Teresa

Poucos metros após a saída do Parque das Ruínas, você estará no topo da Escadaria Selarón. Obra dedicada ao povo brasileiro, fica localizada entre os bairros de Santa Teresa e Lapa. A escadaria foi decorada pelo artista chileno Jorge Selarón e mundialmente conhecida com o videoclipe de Michael Jackson para a música “They Don’t Care About Us”.

Escadaria Selarón

Escadaria Selarón

Na descida temos os Arcos da Lapa, onde passa o bondinho de Santa Teresa, no bairro da Lapa.

Arcos da Lapa

Conhecido como a região mais festeira e boêmia do Rio, a Lapa concentra uma grande variedade de bares e restaurantes para todos os gostos e bolsos. Também é famoso pela arquitetura e por ser um dos cartões postais da cidade. Aqui você vai achar mais gringo do que carioca.

Apesar da agenda ser preenchida de segunda à segunda, os bons sambas de rua na Lapa são tocados às quintas e sextas-feiras e uma famosa feira livre de quinquilharias acontece aos domingos no bairro vizinho, a Glória.

A penúltima parada do dia é em direção à região conhecida como Porto Maravilha, concebida para a recuperação da infraestrutura urbana, dos transportes, do meio ambiente e dos patrimônios histórico e cultural da região portuária carioca.

Museu do Amanhã

Atualmente o Porto Maravilha abriga o Museu do Amanhã, o Museu de Arte do Rio (MAR) e o queridinho Boulevard Olímpico, com seus grafites e artes de rua. Da Cinelândia para cá a melhor forma de locomoção é via VLT (R$ 3,80).

Boulevard Olímpico, Porto Maravilha

Preciso abrir um parêntese nesse post, do contrário eu seria uma péssima carioca. Nas noites de segunda-feira acontece aqui o famoso samba da Pedra do Sal. Democrático e eclético esse é um dos mais conhecidos sambas de rua do Rio e definitivamente vale a sua visita.

Grafite do Kobra no Boulevard Olímpico

Grafite no Boulevard Olímpico

Porto Maravilha

Encerrando um dia de atividades pela região central do Rio, você pode conferir dois lugares do Largo do Machado, localizado na zona sul da cidade. O acesso pode ser facilmente feito via Uber (R$ 15-20,00) ou novamente por VLT + Metrô (linha 1, na saída que leva o nome do bairro).

Logo na saída da praça principal você poderá provar a melhor esfirra da cidade, na Rotisseria Sírio Libaneza. Sério gente, essa é uma das lembranças que mais me custam sendo hoje em dia uma vegetariana. As esfirras são de outro mundo!

O árabe do Largo do Machado

Do outro lado da praça fica o Café Secreto, localizado em um charmoso vilarejo de galerias de arte. Este funciona de segunda à sexta-feira, das 09h às 18h.

Café Secreto, Largo do Machado

Dia 2 – Zona Sul carioca com o bucólico Largo do Boticário 

Largo do Boticário, Cosme Velho

Iniciei o dia em direção ao Largo do Boticário, localizado no bairro Cosme Velho (o mesmo onde sai o trem em direção ao Corcovado). Como vinha da Tijuca, zona norte carioca, peguei o ônibus da linha 422 (R$ 3,60) e saltei no terminal. Dali são mais 500 metros caminhando.

O Largo fica em um estreito beco – Beco do Boticário – que passa sobre uma pequena ponte sobre o Rio Carioca.

Largo do Boticário

São basicamente casarões em estilo neocolonial sob a vegetação da Mata Atlântica aos fundos. Apesar do abandono, uma família ainda reside no local. E são eles também que te cobram uma contribuição para conhecer a parte de dentro ou a quantia de R$ 50,00 para fotos. Como a parte exterior faz parte do patrimônio público, não pague caso você só queira visitar e tirar fotos, ok?

Largo do Boticário

No dia que visitei, encontrei alguns amigos no Cosme Velho e seguimos o day tour para a Paróquia São Judas Tadeu, que fica em frente à estação de trem que sobe o Corcovado. Vale a visita caso esteja no seu caminho.

Estação do Corcovado, Cosme Velho

Cinco minutinhos depois, pegamos um Uber (R$ 9-12,00) para subir o Mirante Dona Marta. Existem duas formas de conhecer o Mirante: uma via a favela Dona Marta, em botafogo, e a outra via estrada das Paineiras, que também dá acesso ao Cristo Redentor. O chato desse local é que o uso do carro é essencial. Nós, por exemplo, optamos por subir e descer de Uber, mas já te informo que é uma questão de sorte conseguir um motorista que queira te buscar lá encima.

Nós quase não conseguimos e por pouco não descemos um pedaço a pé até a linha final de ônibus da região. Reza a lenda que não é perigoso utilizar essa opção, mas eu tenho as minhas dúvidas.

Mirante Dona Marta

O Mirante Dona Marta tem uma altura de 360m com – na minha humilde opinião – a vista mais linda da cidade, tanto do Pão de Açúcar, quanto do Cristo, Lagoa Rodrigo de Freitas e grande parte da Baía de Guanabara. Logo ao lado fica o heliponto.

Paineiras, Rio de Janeiro

Para os curiosos, a favela Dona Marta surgiu por volta de 1680, quando um padre chamado Clemente Martins de Matos comprou as terras da região e nomeou o morro em homenagem a sua mãe, que havia morrido alguns anos antes. No mesmo bairro ele traçou um caminho em suas terras na direção de uma pequena capela que ergueu. O Caminho marca o começo da atual rua São Clemente, no bairro de Botafogo. (gracias, Wikipedia).

Mirante Dona Marta

Descemos  em Botafogo e seguimos em direção ao Parque Lage, que fica no bairro Jardim Botânico: sim, a famosa área do Jardim. Aos pés do Cristo, o Parque Lage abre diariamente e possui entrada franca. Antes de visitá-lo, a dica é olhar a agenda pelas redes sociais, pois é de costume acontecer programas culturais.

Parque Lage

O Parque abriga desde 1975 a Escola de Artes Visuais. É aqui que inicia-se a trilha em direção ao Morro do Corcovado, que leva cerca de 3h. Com tempo e disposição, sugiro muito que vocês a façam, pois os cenários do caminho são simplesmente belíssimos. Eu trilhei no início de 2017 e gostei bastante. Confira duas fotos desse dia clicando aqui e aqui.

Parque Lage

A última atração do day tour foi uma merecida cervejinha na mureta – ou, para nós cariocas, pobreta – da Urca. A Urca é um bairro charmosinho que abriga o Pão de Açúcar e, aos finais de tarde, recebe uma galera jovem e animada em sua mureta. Sem dúvidas, o pôr do sol em terras cariocas que você precisa conferir!

Vista da Mureta da Urca

Sobrou tempo?

Heliponto, ao lado do Mirante Dona Marta

Não deixe de visitar alguns ícones culturais e paisagísticos como o Pão de Açúcar, o estádio do Maracanã, os bairros de praia como Copacabana, Ipanema, Leblon e Barra da Tijuca, o Theatro Municipal, a Ilha de Paquetá e, claro, os circuitos de trilhas pela Floresta da Tijuca. O site Visit Rio te mostra um pouco sobre a boa carioca.

Boulevard Olímpico

Em meu Instagram tem stories salvos em um arquivo chamado (adivinhem!) Rio. Para conferir mais dicas, clique aqui.

Mirante Dona Marta

Checklist

Seguro obrigatório para estrangeiros: Sim

Vacina obrigatória para estrangeiros: Não há obrigatoriedade de comprovação vacinal ou profilaxia para entrada no Brasil, no entanto, o Ministério da Saúde recomenda que os turistas internacionais atualizem a sua situação vacinal previamente à chegada ao país, conforme as orientações do calendário de vacinação do país de origem ou residência.

Documentação para estrangeiros: Passaporte e Visto (com exceções). Para mais informações, clique aqui.

Importância Global: O Rio abriga uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo, o Cristo Redentor, além de parte da cidade ser designada como Patrimônio Cultural da Humanidade. É também mundialmente conhecida como a “Cidade Maravilhosa”, onde abriga-se um dos réveillons mais famosos do globo.

 

♥ Gostou? Então curte minhas fotos dessa viagem no Instagram! Quer mais dicas e ajuda com a sua viagem? Peça já o seu roteiro totalmente personalizado!

(Visited 387 times, 1 visits today)