Tailândia: O Paraíso Para Além das Ilhas Phi Phi

Considerada joia do Sudeste Asiático, a Tailândia foi meu primeiro país visitado neste tão afastado continente. E o resultado? Fiquei completamente apaixonada!

Grand Palace, Bangkok

Muita galera acha que viajar para a Ásia é extremamente caro, por conta do custo (muitas vezes) exorbitante das passagens aéreas. Mas, se colocarmos todas as despesas na ponta do lápis, veremos que viajar entre os países sai muito mais em conta do que uma EuroTrip, por exemplo.

Isso porquê, em quase todo o sudeste, o custo diário de vida não vai além de US$ 30 (se você viajar de forma econômica). Na Tailândia, por exemplo, um passeio de dia inteiro custa cerca de 400 bahts, ou algo em torno de R$ 45,00.

Ayutthaya, Tailândia

Apesar das minhas fotos da época não refletirem nem a metade da beleza dos lugares visitados, acredite em mim: a Tailândia possui algumas das praias mais paradisíacas de todo o mundo, ficando para trás (talvez e na minha humilde opinião), apenas das Filipinas.

Hong Island, Tailândia

Além das belezas naturais, o país atrai viajantes de todo o globo que desejam conhecer templos budistas – já que o budismo é a principal religião do país, praticado por 95% da população – e vários Patrimônios Mundiais. Além do mais, a cozinha tailandesa tornou-se famosa com o seu uso entusiástico de ervas frescas e especiarias.

Krabi, Tailândia

Como o país é limitado à norte por Myanmar e Laos, à leste pelo Camboja e à sul pela Malásia, com tempo você pode esticar um pouquinho da sua viagem para conhecer os demais países do sudeste. Para ler meu relato sobre Myanmar, clique aqui.

Você precisa saber agora:

Moeda: Baht Tailandês

Golpinhos/dia: R$ 110,00 (hospedagem compartilhada, alimentação e transporte). Já o custo dos passeios que fiz listarei ao longo do post.

Se perder, vai ter que voltar: Visitar as ilhas Phi Phi

Sobraram Golpinhos? Faça o passeio “Maya Bay Sleep Aboard”

Relaxing nas Ilhas Phi Phi

Quando visitar:

A Ásia é feita de monções, que demarcam um tipo de variação climática típica na porção sul e sudeste. Durante o inverno, a massas de ar passam a se deslocar rumo ao oceano, tornando o clima extremamente seco na região.

Na Tailândia, há dois períodos de monção húmida distintos, consoante a costa do país. Segue abaixo as dicas do Viajar Entre Viagens:

  • A costa ocidental da Tailândia, banhada pelo mar de Andaman, onde estão as ilhas de Phuket, Koh Phi Phi, costa de Krabi, Ao Nang e Railay, tem monções de Abril a Outubro.
  • A costa oriental da Tailândia, banhada pelo golfo da Tailândia, onde fica Koh Samui, Koh Phangan e Koh Tao, as monções vão de Setembro a Dezembro.
  • De Dezembro a Março o país não tem monções em lado nenhum.

Como cheguei:

Voei pela KLM Airlines até Bangkok, com direito a um stopover em Amsterdã por cerca de cinco horas. Bem maravilhosa!

Paguei R$ 3.983,72 na passagem de ida e volta, no final de 2015. Pelo que ando acompanhando, as passagens para a Tailândia deram uma diminuída considerável, mas viajar para a Ásia sempre tem esse agravante.

Já em Krabi – uma das portas de entrada para as Ilhas Phi Phi -, meu voo custou R$ 154,95/trecho, junto à Air Asia.

Hospedagem

• Bangkok – Airbnb –, R$ 118,25 a diária do quarto com banheiro privativo. Só descobri que o Airbnb era proibido pelo governo tailandês quando cheguei no apartamento do anfitrião. Não tive problemas durante a estadia e parece que agora o sistema já foi regularizado no país. Vale à pena um double check, beleza?

Não me hospedei exatamente no centro da cidade, pois queria fugir do caos e do barulho. Se essa for sua vontade também, busque ficar próximo de estações de metrô para facilitar na locomoção. Para aqueles que querem agito, a região da Khao San Road é uma boa pedida.

• Krabi  (Ao Nang) – Lanna Beach Guesthouse –, R$ 99,77 a diária do quarto com banheiro privativo. Excelente hostel, próximo do porto onde saem os passeios em direção às praias mais famosas. Bem no centro de tudo, sabe?

O que fazer em Bangkok com 3 dias?

Grand Palace, Bangkok

Meu primeiro dia foi dedicado aos Templos. A Tailândia possui centenas de lugares sagrados dedicados ao budismo, portanto é preciso ter foco em suas escolhas. Eu optei por visitar os mais famosos da capital.

Detalhes do Grand Palace, Bangkok

Comece visitando o Grand Palace, que fica coladinho à Khao San Road, uma das ruas mais conhecidas de Bangkok. Aqui a família real tailandesa viveu por mais de cem anos, entre o conjunto de edifícios criados ao longo dos séculos XVIII até ao século XX.

Grand Palace, Bangkok

Grand Palace, Bangkok

Já a Wat Phra Kaew, que significa “Capela Real”, está situada ao lado do Grand Palace e contém o Templo do Buda de Esmeralda, o mais sagrado da Tailândia.

Detalhes dos Templos

O Grand Palace abre diariamente das 8h30 às 15h30 – com excessão dos dias com alguma cerimônia oficial. O valor para entrar é 500 bahts, cerca de R$ 60 reais.

Próximo ao primeiro sítio visitado está o Wat Pho – ou Templo do Buda Reclinado – um dos mais conhecidos devida estátua gigante do Buda na posição reclinada. A estátua é coberta com folhas de ouro e tem nada menos do que 46m de comprimento por 15m de altura.

Wat Pho, Bangkok

Wat Pho, Bangkok

Com ingresso a 100 bahts, ou R$ 12,00, o horário de funcionamento vai das 8:30 às 18:30. Para chegar, você pode aproveitar os barcos com destino ao píer Tha Tien.

Wat Pho, Bangkok

Wat Pho, Bangkok

Na saída do Wat Pho, negocie com o barqueiro a travessia em direção ao Wat Arun, o Templo do Amanhecer. Aberto das 8h às 18h, seu custo de entrada são 50 bahts, R$ 6,00.

Detalhes dos Templos

Minha última parada deveria ser em direção ao Wat Traimit, o Templo do Buda de Ouro, mas preferi terminar o dia na Khao San Road. Para quem se interessar, o acesso se dá via barco, pela estação Tha Ratchawong, ou de metrô pela saída 1 da estação Hua Lamphong. Seu custo de entrada é de 40 bahts, ou algo em torno de R$ 5,00 e funciona das 8h às 17h.

Wat Pho, Bangkok

Minha dica de coração é : visite a Kao San Road pela manhã e pela noite, pois os cenários serão completamente diferentes. Considerada a rua mais louca de Bangkok, aqui é o lugar para barganhar nas comprinhas, comer pelas centenas de 7 Eleven ou degustar os insetos fritos, fazer massagens, aproveitar o spa dos peixes (veja aqui meu vídeo do tratamento dos pés tailandês, rs), radicalizar no penteado com os cabeleireiros de rua ou assistir ao famoso e curioso show de ping pong. Aqui sente-se Bangkok pulsar!

Wat Pho, Bangkok

Meu segundo dia foi dedicado à Ayutthaya, antiga capital da Tailândia, fundada no ano 1350 no centro do Reino do Sião. Governada por um total de trinta e cinco reis diferentes, no ano de 1767 Ayutthaya foi completamente destruída pelo exército birmanês.

Ayutthaya, Tailândia

Ayutthaya, Tailândia

Esse é um passeio de um dia muito bem recomendado para os viajantes de Bangkok. Fechei o tour com uma agência local na Kao San Road, na noite anterior, e tudo ocorreu conforme o previsto.

Quem quiser economizar pode ir por conta própria. A viagem mais barata de trem, na terceira classe, custa 15 baths. Os trens saem da Estação Hualamphong. Também é possível ir de ônibus, saindo da Northern Bus Terminal de Bangkok.

Ayutthaya, Tailândia

O que você pode achar em Ayutthaya:

Ayutthaya, Tailândia

Wat Yai Chaya Mongkol: a imagem típica de Ayutthaya, arquitetura em forma de stupas, e centenas de estátuas de Buda vestidas de vestes amarelas.

Wat Maha: a escultura da cabeça de Buda entre os galhos das árvores, uma das mais famosas imagens de Ayutthaya. Para fotos é importante sempre estar abaixo do limite da cabeça.

Wat Maha

Viharn Phra Mongkol Bophit: uma cópia do grande palácio de Bangkok, que abriga uma enorme escultura do Buda, o maior da Tailândia.

Wat Lokayasutharam: uma enorme escultura de um estilo de Buda reclinado.

Wat Lokayasutharam

Wat Ratchaburana: o monumento à luta pelo trono do Reino do Sião, erguida no local onde morreram seus contendores.

Wat Phra se Sanphet: imposição de stupas contendo as cinzas de vários reis do Sião.

Ayutthaya, Tailândia

O terceiro e último dia é indicado ao Mercado Flutuante, com passeios diários ao longo das manhãs, ao custo de 300 bahts. À tarde, uma boa pedida é conhecer os mercados locais, como o ChinaTown e o Mercado Chatuchak.

Boa parte de Bangkok é possível ser feita via MRT (o metrô local), portanto fique atento aos mapas. Outra opção são os bons e velhos tuk-tuks.

À noite, para os apreciadores de boxe tailandês, é possível assistir às lutas no Lumpinee Boxing Stadium, mas já adianto que os ingressos excedem a quantia de 1.900 bahts, ou algo em torno de R$ 200,00. Se o preço não te assustou, vai a dica: com fácil acesso via MRT, desça na estação Lumphini e o estádio estará a 400 metros.

Agora, vamos à Krabi: O que esperar das praias tailandesas?

Paraíso tailandês

Passei cinco dias no paraíso tailandês e confesso que foi pouco. Distribui os passeios com bate-e-volta desde Krabi, com exceção à Maya Bay, que parti desde as ilhas Phi Phi.

As águas das ilhas Phi Phi

Krabi é uma cidadela que vive do turismo. Como a maioria das cidades turísticas da Tailândia, a vida diurna gira em torno dos passeios que seguem rumo aos paraísos naturais ou históricos e, a vida noturna, está distribuída entre restaurantes e as famosas zonas de prostituição do sudeste asiático.

Desde o aeroporto de Krabi até o centro da cidade, existem ônibus turísticos que te deixam na porto de seu hotel ou hostel, facilmente contratados durante sua chegada.

É paraíso que chama, né?

Meu primeiro dia foi dedicado ao passeio de volta às Ilhas – Hong Island (c/ Hong Lagoon), Pranang Beach, Chicken Island e Poda Island.

Ao custo de 400 bahts em speed boat (use seu poder de barganha sempre!), o tour dura o dia inteiro, com almoço incluso e é facilmente contratado pelas agências de turismo locais.

Pranang Beach

Phranang Cave: o templo dos pênis (e da fertilidade) na Tailândia

Pranang Cave

Com águas cristalinas e praias paradisíacas, a Tailândia vai te fazer querer morar por aqui pelos próximos meses. Porém, o chato dos passeios programados é que temos pouco tempo em cada praia. A situação pode ser contornada caso você contrate um barqueiro para te buscar em determinado local com destino à sua hospedagem, mas já te adianto que não é lá muito barato se você não estiver em grupo.

Hong Island, Tailândia

O segundo e o terceiro dias foram dedicados ao passeio mais INCRÍVEL que fiz durante à viagem: o Maya Bay Sleep Aboard.

Galera do Maya Bay Sleep Aboard

Já pensou em acordar em uma praia com águas clarinhas só para você (ok, e seu grupo de 30 pessoas) e nadar com os plânctons ao luar? Pois bem, a Krabi Connect realiza o seu sonho ao custo de 3.500 bahts, R$ 400,00 (atualizei o custo para 2018, mas quando fui era um tanto mais em conta!).

Maya Bay, Tailândia

Maya Bay, Tailândia

Os tickets devem ser reservados com MUITA antecedência (papo de dois a três meses). A saída é desde as ilhas Phi Phi e caso você – assim como eu estava – esteja em Krabi, deve utilizar um barco para cruzar o caminho.

Mas te adianto: VALE MUITO À PENA!

A caminho das Ilhas Phi Phi

No quarto dia fiz o passeio à Khao Phing Kan, a conhecida Ilha James Bond. O tour custou 1.000 baths por pessoa e estava incluso: transfer do hostel, seguro contra acidentes, máscaras e snorkel, água e frutas da época, almoço e entradas para os passeios. Tinha a opção de pôr mais 200 baths para incluir o passeio de caiaque pela Lod Cave, mas já tinha experimentado no passeio de Maya Bay.

Nas praias paradisíacas (e cheias de chineses, rsrs)

Meu último dia foi dedicado à Krabi e suas piscinas naturais. Optei por um day tour contratado no lobby do hostel. É um passeio barato e não muito longe, que te dará acesso às piscinas termais da região.

Emerald Pool, as piscinas naturais de Krabi

Emerald Pool, as piscinas naturais de Krabi

Após uma caminhada, cheguei na famosa Lagoa Azul que, devido às substâncias tóxicas da água, tem seu acesso ao banho proibido.

A caminho do Blue Lagoon

… E a famosa Lagoa Azul:

Blue Lagoon, Krabi

De volta ao albergue, fiz uma massagem tailandesa que até hoje me arrependo de ter gasto meus últimos bahts para sentir dor (rsrs). De fato, não me tornei uma fã dessa prática e, quanto mais eu fazia cara feia de dor, mais a massagista se divertia e – possivelmente – ria da minha cara ao conversar em tailandês com as outras massagistas da sala.

Hoje faria algumas alterações em meu roteiro e, uma das principais delas, seria acrescentar mais dias. Gostaria de ter me hospedado em Railay Beach, do outro lado de onde estava, porém não tive dias suficientes, por exemplo. Outro ponto que ficou faltando foi a Monkey Beach.

Hong Lagoon, Tailândia

Muitos viajantes também optam por viajar às ilhas na época de lua cheia, por conta da famosa Full Moon Party.

Checklist

Seguro obrigatório para estrangeiros: Não, porém é super indicado!

Vacina obrigatória para estrangeiros: Vacina contra a febre amarela dez dias antes do embarque. Aconselha-se que o cidadão brasileiro solicite, nos postos da ANVISA nos aeroportos do Brasil, a carteira internacional de vacinação contra febre amarela no ato.

Documentação para estrangeiros: Passaporte. Brasileiros não necessitam do visto.

Importância Global: O turismo representa cerca de 6% da economia do país. A Tailândia é o país mais visitado no Sudeste Asiático, de acordo com a Organização Mundial de Turismo.

 

♥ Gostou? Então curte minhas fotos dessa viagem no Instagram! Quer mais dicas e ajuda com a sua viagem? Peça já o seu roteiro totalmente personalizado!

(Visited 73 times, 1 visits today)